quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Desanimadinha

É horrível ver um blog tão cheio de teia de aranha, abandonado, né?
Mas é que, na verdade, é assim que ele está...
Tô escrevendo às paredes! A minha intenção não era essa. Se fosse assim, eu faria um diário, ou a famigerada "agenda" do passado (desabafei).
Qud eu tinha uns 17/18 anos eu tinha uma e punha de tudo lá. Se eu pintava o cabelo, cortava um pedaço e punha lá. Se ia comer batata frita, colava o saquinho de sal lá. Claro que eu tinha meus códigos, algumas coisas eram altamente secretas, e eu me achava mega expert em codificar palavras/atos.

Tudo ruiu no dia em que fiquei sabendo que minha mãe a leu de cabo a rabo. Me deu tanto ódio (sinto até hj), achei o máximo da falta de respeito e invasão de privacidade.
De tudo que ela leu, ela só se importou com uma página, na qual eu falava mau dela (aliás, falava a pura verdade).
Perdi o tesão e não fiz mais. Taquei fogo nela (na agenda, não na minha mãe). Fiquei vendo os papeizinhos, tão caprichosamente escritos, queimando e voando no quintal.
Hj me arrependo. Gostaria de reler, ver como eu pensava e qual era o ponto máximo das minhas preocupações.
Já foi.

2 comentários:

Nani disse...

Oi Lu!
Fiz questão de vir comentar hoje, pra te dizer que você não escreve pras paredes não! Eu sempre dou uma passadinha por aqui, lendo tudo o que você escreve!
Nunca deixei um recado por esta parte ser bloqueada no meu trabalho, mas hoje vim aqui só pra deixar claro que eu leio sempre, mesmo não comentando ou te seguindo (até agora).
Não desanime, não abandone este blog! Você me emocionou tanto com sua história de vida, aposto que tem muito a mostrar.
Um grande beijo, torço mesmo por você!

Karina disse...

Oi querida,

Vc tem recebido meus comentários? Não se sinta sozinha, estou aqui contigo, sempre q posso entro pra bisbilhotar..

Adoro vc!!!!

Grande bjo,