terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Amor e respeito aos animais

Tenho um amor absurdo por animais. Considero-os bem acima de nós, moralmente falando. Sentimentos como raiva, vingança, desprezo, não existe pra eles. Eles têm um amor incondicional pelo dono, mesmo que não seja recíproco. Quer prova maior?
O que mais me encanta são os olhos. É um poço de sentimentos! Já viram os olhos de um animal quando ele está com dor? É de matar qualquer um!
Tenho duas gatinhas (foto na lateral). Elas ficam na maior felicidade quando chego. A Duda fica se jogando no chão, na maior frescura. A Sophia, qud deito, deita do meu lado e fica pondo a patinha no meu rosto, fazendo carinho. Existe amor mais sincero?
Sou apaixonada por gatos desde criança. Já tive a Suzi, a Simone, a Frida, o Carlão, o Lemão, o Fredy, a Preta, a Mirtinha, a Clone, a Chiquita, o Théo, e agora a Duda e a Sophia.
Infelizmente, os gatos sofrem mais pq são vítimas de todo tipo de preconceito e ignorância. A ironia é que a maioria que fala deles com tanta “propriedade”, nunca os tiveram.
Todos os gatos que tive eram super apegados a mim e as pessoas da minha casa, e nunca a casa.
Já tive três totalmente pretos, e nenhuma maldição caiu sobre mim.
Expressam sua alegria no ronronar, e isso não tem nada a ver com asma.
São brincalhões, mas no momento deles. Acho que é essa independência que irrita quem não os conhece. Mas quem os tem e os ama entende perfeitamente. E aprecia.

Tive coelhos tb. Roubaram.
Tive passarinhos, aliás, era do meu avô. Eu, na minha casa, jamais terei. É mto egoísmo enclausurar o bichinho para alimentar a própria satisfação.
Tb já tive cachorros, mas foram poucos. Com o último, o Bóris, sofri demais. Ele estava com sinomose, tentei de tudo, mas tive que sacrificá-lo. Olhar nos olhos dele e me despedir, cortou minha alma! Fiquei um trapo por dias...
 
Meu sonho é ganhar na loteria e abrir uma ONG, com veterinários que trabalhem por amor acima de tudo, com instalações decentes, com locais para educar as crianças que os visitassem quanto à ecologia, reciclagem e respeito aos animais, com programas de castrações gratuitas, com carros para recolha e resgate de animais. Já pensou, que tudo?
Infelizmente, por causa do bendito dinheiro, esse é um sonho mto distante.
 
Na minha cidade temos a Alpa, que a muito custo mantém a tutela de mais de 200 animais. E não possui convênios, sobrevive à base de ajuda de empresários e de voluntários que se desdobram para vender rifas, pizzas para arrecadar dinheiro. As despesas são altíssimas com rações, medicamentos, funcionários.
Eu ajudo comprando pizzas, vendendo rifas, divulgando os e-mails, doando algumas coisas, mas sei que é muito pouco. Isso me dá uma sensação horrível de impotência.
Fico injuriada quando alguém diz que prefere ajudar uma criança a um animal. As crianças, ou as entidades que tem como finalidade cuidar delas, conta com recursos da prefeitura local, do governo. Embora esteja longe do que seria o ideal, a ajuda existe. Fora isso, tem o empresariado, que ajuda e muito. Já com os animais a situação é bem diferente. Que não os tem acha que o assunto não é com elas. E que os tem acha que os dele estando bem tratados, já basta.
Se não são os voluntários, verdadeiros anjos que tiram dinheiro do próprio bolso, como seria? A ajuda do governo se resume à vacinação anti-rábica anual, e as prefeituras com seus centros de zoonoses. Não querendo generalizar, mas geralmente são deploráveis.
 
Os animais são criaturas divinas, tanto quanto nós. Sentem dor, exatamente como nós. Pq será que é tão difícil entender o óbvio?

Essa frase, é mais do que pertinente:

"O homem tem feito na Terra um inferno para os animais."
Arthur Schopenhauer.

0 comentários: